André Giusti - foto: Luana Lleras
voltar para o início do blog

A importância do depoimento de Mírian (A Leitão, da Globo)

A gente pode não concordar com a linha editorial seguida pela Mírian Leitão, mas o que não falta ao seu trabalho é credibilidade. Calcado nisso, seu depoimento de ex-torturada vêm colaborar e muito com o entendimento de que a ditadura militar foi para o Brasil o que a idade média significou para a humanidade de [...]

A gente pode não concordar com a linha editorial seguida pela Mírian Leitão, mas o que não falta ao seu trabalho é credibilidade.

Calcado nisso, seu depoimento de ex-torturada vêm colaborar e muito com o entendimento de que a ditadura militar foi para o Brasil o que a idade média significou para a humanidade de uma forma geral: trevas, atraso, horror, vilipêndio à dignidade do ser humano.

É um depoimento de validade incomensurável para pessoas de duas gerações: algumas que viveram a época, mas alienadas que eram naqueles anos, permanecem assim nos dias de hoje, chegando até mesmo a dizer que ” a coisa não era bem assim como esse pessoalzinho de esquerda fala não”.

E entre as outras, incluo muitos dos jovens de hoje em dia que, sem qualquer sintoma de conhecimento histórico, se agarram ao moderno e cretino bordão de defesa da estupidez daqueles anos: a ditadura foi um mal necessário.

A quem ler o depoimento de Mírian é de se perguntar qual a necessidade que algum dia houve neste, e em qualquer outro país, de se colocar uma mulher nua e grávida numa sala escura com um jiboia.

Leiam o depoimento e julguem a história recente do Brasil.

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/08/1502711-jornalista-revela-como-foi-torturada-nua-gravida-e-com-cobra-pela-ditadura.shtml

Tags:

Gostou, compartilhe:

Comentários (0)

Deixe o seu comentário!