André Giusti - foto: Luana Lleras
voltar para o início do blog

Então, senhor…

    O estabelecimento de ar requintado que aparece na foto é uma pizzaria. O nome, certamente, é por causa do senso comum estabelecido de que São Paulo faz a melhor pizza do país. Fica num recém-criado centro de lazer que reúne bares e restaurantes junto à Ponte JK, uma das três que cruzam o [...]

pizzaria

 

 

O estabelecimento de ar requintado que aparece na foto é uma pizzaria. O nome, certamente, é por causa do senso comum estabelecido de que São Paulo faz a melhor pizza do país.

Fica num recém-criado centro de lazer que reúne bares e restaurantes junto à Ponte JK, uma das três que cruzam o Lago Paranoá, em Brasília.

Em frente a ela há um parquinho para as crianças, que como praticamente todo espaço público do gênero no Brasil não possui banheiro. O Estado brasileiro nem sempre considera a hipótese de as pessoas sentirem vontade de fazer xixi, ou outros, em praças, parques e afins.

Assim sendo, fui bater na porta da tal pizzaria com minha filha menor, de seis anos, apertada para fazer xixi.

“Posso levá-la ao banheiro?”, perguntei, educado e simpático, algo que nem sempre consigo, reconheço.

A moça da portaria deu um sorriso, mas daqueles forçados, aprendidos em manuais de administração, recursos humanos ou qualquer outra profissão que treine gente para tentar ser simpática e educada com o público.

Ela ensaiou uma resposta: “Então, senhor…”, mas eu a cortei, captando imediatamente qual seria a resposta. É que seria desnecessário ouvir o resto da frase com a explicação, pois para mim não há nada que explique o impedimento de um sujeito levar a filha de seis anos a um banheiro de uma pizzaria.

A partir disso, é de se acreditar que o procedimento com idosos, grávidas, deficientes físicos não seja diferente.

Não sabia da existência dessa pizzaria, e para mim será como se ela continuasse sem existir.

No dia que bater a vontade de comer pizza – meu prato predileto –, mesmo aquelas de caixa, embebidas em sódio, que vendem no supermercado, certamente ainda serão uma opção à frente da pizza da Avenida Paulista.

 

 

 

Tags:

Gostou, compartilhe:

Comentários (4)

  1. André Giusti Autor do post -

    Obrigado, Giovani, pela sua participação.

  2. Giovani Iemini -

    então seremos dois.

  3. André Giusti Autor do post -

    Obrigado pela participação, Juliane.

  4. Juliane Sacerdote -

    Nossa André, fiquei boba com a história, mas ñ posso me dizer surpreendida. Esse é apenas mais um exemplo do péssimo serviço de Brasília e do tratamento desigual com aqueles que estão do “lado de fora” das grandes redes de restaurantes. Enfim…

Deixe o seu comentário!