André Giusti - foto: Luana Lleras
voltar para o início do blog

Festa e roubalheira

Hoje de manhã a BandNews FM em Brasília veiculou reportagem sobre a programação da festa de fim de ano na Esplanada dos Ministérios. Na reportagem, um popular ouvido pelo repórter João Cláudio Silveira lamentava haver festa para receber o novo ano no momento em que o Distrito Federal vive seu momento político mais degradante e [...]

Hoje de manhã a BandNews FM em Brasília veiculou reportagem sobre a programação da festa de fim de ano na Esplanada dos Ministérios. Na reportagem, um popular ouvido pelo repórter João Cláudio Silveira lamentava haver festa para receber o novo ano no momento em que o Distrito Federal vive seu momento político mais degradante e estarrecedor. O entrevistado desfiava o velho discurso de que festa está ligada automaticamente a alienação. Usou a expressão pão e circo para dizer que festa a essa altura dos acontecimentos pode anestesiar o povo, desviar o foco da sociedade para a roubalheira, etc. Lembrei imediatamente da esquerda que torcia contra a seleção de 70. Para eles, a seleção vencendo seria pretexto pro Médici faturar alto. Não acho que a ditadura teria sido diferente, que os generais ficariam menos tempo no poder se o Brasil não fosse tri-campeão naquele ano. Penso que não há fundamento em acusar a festa, o divertimento e a alegria de provocarem a falta de vigilância da sociedade em cima da roubalheira. Por que não podemos saudar a chegada de 2010 em Brasília? Provavelmente seja o caso de levarmos faixas e cartazes de protesto, pedindo a saída da quadrilha que governa o Distrito Federal, mas não de ficarmos em casa lamentando a bandalheira tocada por uma chapa eleita pela maioria da população (que já sabia que o Arruda havia mentido uma vez). Eles, os que roubaram, certamente vão comemorar, com mesa farta, bebida cara e sei lá mais o quê. Alegria e divertimento nada têm a ver com amadurecimento crítico e participação política. Comemoremos, saudemos um novo ano, pulemos da cadeira com a perna direita à meia-noite pedindo que a Justiça acabe coma orgia de panetones na capital do país. A festa na Esplanada dos Ministérios deve ser condenada apenas pelas atrações que vão tocar na virada do ano no coração do poder do país. Assistir a shows de Pedro Paulo & Matheus e Aviões do Forró é pior do que ver deputado botando nosso dinheiro dentro das meias.

Tags:

Gostou, compartilhe:

Comentários (3)

  1. João Cláudio Silveira -

    Obrigado pela citação deste “velho-novo” jornalista no texto!rsrs
    É uma honra fazer parte de sua equipe!

  2. André Giusti Autor do post -

    Obrigado pelo carinho, Herivelto. Que em 2010 estejamos juntos. Quando der, acesse meus site http://www.andregiusti.com.br . Dois de meus livros estão lá. Obrigado.

  3. Herivelto Gabriel -

    Grande André, ouço o seu programa desde do primeiro dia, o rádio do meu carro desprogramou e procurando as estações parei na BandNews que estava estreando em Brasília e nunca mais parei de ouvir, adorava o Cláudio Humberto discordado do Valderci Rodrigues, o que foi feito dele ? Gosto da sua simplicidade como apresenta o programa, não como um simples locutor, mas como uma pessoa de visão social e que usa um vocabulário do nosso dia a dia que nos faz sentir participativos e próximos do programa. Converso que nunca li nenhum de seus livros mas depois do blog passei a acompanhar seus textos (de ótima qualidade por sinal). Parabéns e obrigado por colaborar com a cultura e cidadania dessa cidade.

Deixe o seu comentário!