André Giusti - foto: Luana Lleras
voltar para o início do blog

Minha filha mais velha menstruou pela primeira vez

A notícia já era esperada para qualquer momento. Na semana passada, a médica dissera que pelo aspecto do ovário, ou sei lá mais do quê, a coisa não passaria mesmo deste mês. E quando pelo telefone a mãe dela me avisou, com ar de riso, que havia novidade, nem precisou completar a frase. Eu mesmo, [...]

A notícia já era esperada para qualquer momento.

Na semana passada, a médica dissera que pelo aspecto do ovário, ou sei lá mais do quê, a coisa não passaria mesmo deste mês.

E quando pelo telefone a mãe dela me avisou, com ar de riso, que havia novidade, nem precisou completar a frase.

Eu mesmo, apressado, me encarreguei disso:

- Ela ficou mocinha! – e nem percebi que essa expressão – ficou mocinha -, que julgo tão ultrapassada, tão coisa de avó e avô, de um tempo em que as mulheres não tinham vontades ou direitos, me saiu da boca feito um sabonete que escorrega das mãos. Logo de minha boca, homem que se pretende tão moderno.

Toquei a campainha do apartamento pensando no que poderia dizer a ela, a minha filha mais velha.

Mas…o que se diz a uma menina que menstrua pela primeira vez? Tem que dar parabéns? Lembrar que antigamente era bem pior, porque os absorventes, pelo que dizem, não eram tão confortáveis?

Não me vieram palavras, eu nunca deparei com uma menina que tenha ficado menstruada pela primeira vez. E eu, claro, também nunca fiquei para saber como é e ter o que dizer.

Na dúvida, abri um sorriso, e a abracei com amor. O amor resolve tudo, até a dúvida do que dizer à filha mais velha, quando ela menstrua pela primeira vez.

Cheio de mel na voz, perguntei:

-Você tá se sentindo bem, meu amor?

- Tou, ué! – ela respondeu, com a impaciência típica de uma pré-adolescente, e no silêncio que fez em seguida, me perguntava por que, afinal, não estaria se sentindo bem.

É que a transformação do corpo parece que ainda não chegou muito à cabeça. Quer saber é da novelinha pra criança que passa à noite, da piada besta que o coleguinha postou no grupo do uatzápi.

Ninguém vira mulher de uma hora para outra, eu imagino, porque também não virei homem logo no dia em que meus primeiros espermatozoides vieram ao mundo.

Não obstante a pressa desse mundo precoce, a transformação ainda é gradual, e mesmo que não tenha sido eu a ficar menstruado pela primeira vez, posso notá-la – essa transformação – no espelho, me avisando que aos poucos estou deixando de ser pai de uma menina para ser pai de uma mulher.

Tags:

Gostou, compartilhe:

Comentários (0)

Deixe o seu comentário!