André Giusti - foto: Luana Lleras
voltar para o início do blog

O perigo de se estudar o que ensina a pensar

Filosofia, sociologia e história – especialmente filosofia – não são apenas disciplinas importantes. São as mais importantes de todas e assim deveriam ser consideradas por quem monta os currículos escolares. Com todo respeito e reconhecimento às outras matérias, é mais necessário que antes de conhecer equações, fórmulas que cruzam massa e velocidade ou combinações de [...]

Guia do Filósofo Aprendiz na Internet - Blogger.com

Guia do Filósofo Aprendiz na Internet – Blogger.com

Filosofia, sociologia e história – especialmente filosofia – não são apenas disciplinas importantes.

São as mais importantes de todas e assim deveriam ser consideradas por quem monta os currículos escolares.

Com todo respeito e reconhecimento às outras matérias, é mais necessário que antes de conhecer equações, fórmulas que cruzam massa e velocidade ou combinações de metais e gases o ser humano estude sobre sua condição nesse planeta e seu papel nessa existência.

Fundamental também que identifique, já nos primeiros bancos escolares, o que é sua relação com o meio em que vive e o que aconteceu no país e no mundo antes de ele, aluno e futuro cidadão, nascer, para que erros do passado não retornem ao presente.

O problema é que as três disciplinas formam pessoas pensantes, capazes de contestar sistemas e quem os conduzem, o que é uma ameaça em potencial ao poder.

O sistema educacional brasileiro, opressor e apenas preocupado com resultados em programas de seleção (para que possa estampar índices de aprovação em outdoors de propaganda de colégios para brancos e ricos) privilegia matérias que exigem raciocínio, mas não pensamento.

E como já esperávamos, essa forma de ensinar nossos estudantes é também agora uma maneira de governar.

Tags:

Gostou, compartilhe:

Comentários (0)

Deixe o seu comentário!