André Giusti - foto: Luana Lleras
voltar para o início do blog

Pipoca comparativa

A pipoca gordurosa com cheiro de óleo de soja feita na carrocinha de alumínio amassada pelo homem que há três dias não se barbeia e cuja barriga esgarça o jaleco encardido, que é viúvo precoce com fillho entrevado e filha perdida e há trinta anos faz ponto na praça nostálgica, é muito mais gostosa que [...]

A pipoca gordurosa

com cheiro de óleo de soja

feita na carrocinha de alumínio amassada

pelo homem que há três dias não se barbeia

e cuja barriga esgarça

o jaleco encardido,

que é viúvo precoce

com fillho entrevado

e filha perdida

e há trinta anos

faz ponto na praça nostálgica,

é muito mais gostosa

que o super combo do Cinemax.

Tags:

Gostou, compartilhe:

Comentários (6)

  1. giovani iemini -

    hehehe, uma das contradições humanas!

  2. Diego Iraheta -

    Muito mais gostosa!! Detesto esses combos. Aqui, então, quase fiquei azul quando comprei o ingresso pruma comédia americana tola com pipoca megagiga e coca-cola. Da próxima vez, levarei guloseimas de casa – o que meu pai me ensinou há algum tempo, mas teimo em esquecer!

  3. Denise Giusti -

    Adoro pipoca! Na Saens Peña ainda encontramos diversas carrocinhas de pipoca, elas conseguiram sobreviver mesmo depois que os cinemas viraram igrejas e drogarias, graças a nós que não resistimos o cheirinho que fica no ar, irresistível …

  4. Livia -

    Não tem comparação. A doce então …

  5. Flávio -

    É mais barato por que é mais gostosa ou mais gostosa por que é mais barato??? rs

  6. Sócio -

    Podemos dizer ser uma poesia engajada com todos os toques de um governo Dilma. Mas poderia ser, também, uma ode à simplicidade e a sensibilidade das coisas e das pessoas. Poderia ser, sim, um momento lúbrico de uma visão de um homem simples com o sofrimento encardido no jaleco. Mas vai provar a pipoca dele. Ela é feita com a soma dos olhos do poeta. E este sabor não tem igual no mundo.

Deixe o seu comentário!