André Giusti - foto: Luana Lleras
voltar para o início do blog

Dia internacional de quem?

Homem branco de classe média média bem média mesmo 40 e poucos de nascido desempregado desde o penúltimo novembro tentando concurso cheio de exames para fazer que o plano não cobre: todo dia é seu dia, homem! (de tentar não enlouquecer de não querer sumir consigo próprio de carregar nas costas o mundo e alguns [...]

Homem

branco

de classe média

média bem média mesmo

40 e poucos de nascido

desempregado desde o penúltimo novembro

tentando concurso

cheio de exames para fazer

que o plano não cobre:

todo dia é seu dia, homem!

(de tentar não enlouquecer

de não querer sumir consigo próprio

de carregar nas costas

o mundo e alguns anexos)

Todo dia é seu dia!

(ah! mas nunca tem homenagem pra você).

Tags:

Gostou, compartilhe:

Comentários (5)

  1. giovani iemini -

    hehehe, esse poema tinha meu nome, até eu desistir dos concursos.

  2. Raymundo Jr. -

    Muitas vezes na vida me senti desta forma, pensando mesmo que não havia horizonte!
    La de cima, alguém sempre me fortaleceu e me fez superar coisas inimagináveis para um pai de família! Família, talvez seja a melhora razão para prosseguirmos a caminhada, que será vencedora!
    Uma ótima semana!
    Forte abraço
    Raymundo Jr.
    Asa Norte

  3. Denise Giusti -

    Lindas palavras e reais da Michelle! Tudo virá no seu tempo, continue batalhando! Quando a vitória vier será bem mais gostosa de curtir, pois foi atráves de de esforço e muito sacrifício!

  4. Henrique -

    Carregar o mundo nas costas e seus anexos. Não parece um tanto trágico, querido poeta. Imagens fortes. Pensamentos turvos.

  5. Michelle Mattos -

    Ah, eu também tenho penado com o plano de saúde do trabalho…

    Sobre as demais batalhas, a recompensa vai vir. Tem de vir. Não tem como não vir. E não é possível que não venha. rs

    Em relação à homenagem. Ela pode não ter aparecido assim concretamente, como aquela rosa murcha que insistem em dar às mulheres no 8 de março em qualquer mercado ou aquele abraço sem graça do colega de trabalho que não sabe bem o que dizer nem o significado da data…

    Mas pode ter certeza de que vc marcou muito a vida de muitas pessoas que conviveram contigo, de uma maneira positiva e, olha, esse referencial de caráter é difícil achar, viu? Ô saudade. Até das piadas a gente sente falta. hahahaha

    Beijo grande e bora nessa.

Deixe o seu comentário!