André Giusti - foto: Luana Lleras
voltar para o início do blog

Para você entender

Uma nota no jornal O Estado de São Paulo informa que bancos beneficiados por um programa chamado Proer devem ao país R$ 28 bilhões. O Proer, para quem não sabe ou não se lembra, foi um programa feito com açúcar e com afeto pelo 1º governo de Fernando Henrique. A desculpa é que eles haviam [...]

capitalismo-selvagem

Uma nota no jornal O Estado de São Paulo informa que bancos beneficiados por um programa chamado Proer devem ao país R$ 28 bilhões.

O Proer, para quem não sabe ou não se lembra, foi um programa feito com açúcar e com afeto pelo 1º governo de Fernando Henrique.

A desculpa é que eles haviam perdido muito dinheiro com o fim da inflação (comprovação histórica de que o sistema financeiro é mesmo predatório).

A grana é devida pelos Bancos Nacional e Econômico, os dois falidos, embora não conste que seus ex-proprietários estejam morando nas ruas.

Se os bancos que existem já são tratados com extrema leniência pelo Estado, imagina os que desapareceram.

E se perderam muito dinheiro na época, com o muitíssimo que eles devem agora daria para fazer uma bela festa na educação e na saúde, incluindo aí o saneamento básico.

Entenderam agora por que quem ganha dois salários mínimos de aposentadoria e por que o reajuste todo ano do salário mínimo desequilibram as contas públicas?

Tags:

Gostou, compartilhe:

Comentários (0)

Deixe o seu comentário!